sábado, 19 de novembro de 2011

Matéria de História

Estudo de História

Nascimento do estado moderno.

-         Mudanças economicas alterando a organização politica;

-         Gradual processo de centralização política;

-         Criação do aparelho de Estado;

-         De idade média para a moderna;

-         Pessoas assumindo identidades – País, povo e nação.

Centralização Política

- Surgimento de monarquias absolutistas – fortalecimento do poder régio.

- Aliança entre o Rei e a Burguesia.

- Rei equilibrava forças entre a burguesia e a nobreza.

- Concentração de poderes na mão do Rei – Monopólio do exercito do poder (administrativa, militar, jurídica e politicamente).

- Burguesia interessada no processo de centralização devido a questões econômicas.

- Nobreza, interessados para tentar se manter como grupo dominante.

- Centralização: Unificação no sistema de leis; Surgimento de um corpo de funcionários; Exército Régio; Arrecadação de impostos.

Mercantilismo

*Acumulo de metais preciosos.

- Prática econômica durante o absolutismo com o objetivo de fortalecer o Estado.

- Intervenção estatal na economia;

- Balança comercial favorável;

- Proteccionismo alfandegário.

Grandes Navegações

- Necessidade mercantil – produtos do Oriente;

- Lendas e mitos fantasiosos;

- Busca por metais preciosos;

Europa – período de grandes transformações

Renascimento Comercial e Urbano
Estados Modernos

Sistema
Mercantilista
Expansão Ultramarina            +
Renascimento Cultural

Renascimento
Científico
Mudanças
Religiosas
________________________

Aconteceu ao mesmo tempo


Renascimento – Movimento intelectual e artístico, seu inicio foi na península Itálica – Obras humanistas, Realismo e racionalismo nas telas.

Racionalismo – Razão – Pensamento lógico.

Humanismo – Inspirado na civilização greco romana (VOCÊ É CAPAZ).

Empirismo – Conhecimento através das experiências.

Antropocentrismo – Homem o centro de tudo.

Realismo – Ideia de real – Desenvolvimento de perspectiva.

Individualismo – Autonomia individual.

Hedonismo – Prazer individual.

Naturalismo – Representações realistas da natureza (pintar a natureza).

Reforma Religiosa

Calvinismo

- Líder – Jean Calvino;

- Crítica ao Ócio;

- Vida dedicada ao trabalho;

- Predestinação.



Anglicanismo

- Líder: Henrique VIII

- Fortes características do absolutismo.

- Rompimento do Estado Inglês com a Religião Católica.

- Ato de Supremacia – Rei também era o chefe da Igreja.

- Confisco de terras da Igreja na Inglaterra.

- 2 sacramentos – Batismo e Eucaristia.

Reforma

- Igreja dividida – Cisma do Oriente – Ortodoxos e Católicos.

- Formação de religiões protestantes  Luteranos, Calvinistas e Anglicanos.

- Transformações na Europa: Políticas (Centralização do poder político); Economicas (Aumento da Burguesia); Sociais; Culturais (Renascimento Cultural).

- Movimentos heréticos – questionamentos dos dogmas da Igreja e suas práticas.

Causas da Reforma: Despreparo e imoralidade dos membros do clero; Conflitos dos poderes temporais (Reis x Igreja); Terras da Igreja; Práticas Indulgências; Condenação por parte da Igreja da prática da USURA (cobrança de juros).

Luteranismo

- Líder: Martinho Lutero

- Objetivo inicial era rever as práticas da Igreja Católica, principalmente as indulgências.

- Utilização das línguas nacionais nos ofícios religiosos.

- Submissão da Igreja ao Estado.

Contrarreforma

Concílio de Trento – Objetivo rever algumas práticas católicas.
- Condenação das novas religiões; Reafirmação dos dogmas católicos; Confirmação dos 7 sacramentos; Preservação da hierarquia eclesiástica; Disciplina para os membros do Clero; Criação dos Seminários.

África Atlântica

- Base economica: Agricultura.

- Diferentes culturas.

- Maior conhecimento após grandes navegações.

América antes dos Europeus

Maias – Estado descentralizado; Organização em cidades – estados; Desenvolvimento da agricultura; Diferentes camadas sociais – hierarquizadas; Militares e sacerdotes (classe dominante); Produtores que conhecimentos voltados a astronomia, astrologia e matemática.

Império Asteca – Difícil mobilidade social – fortemente hierarquizada; Grande influência religiosa; Monarquia Teocrática; Formação de cidades urbanizadas; Economia – sementes de cacau eram utilizadas como moedas; Camponeses – regime de servidão coletiva.

Império Inca – Ocupação de um vasto território; Sociedade dividida em classes sociais; Sapa Inca – monarca absoluto de origem divina; Sociedade fortemente hierarquizada; Aristocracia hereditária; Desenvolvimentos de técnicas agrícolas sofisticadas.

Maquiavel – Inspirou-se a escrever sobre os negócios políticos, dotado de influências sagradas e sobrenaturais. Inaugurou uma nova era para o pensamento político. Criou uma das mais fabulosas obras políticas, na sua obra, Maquiavel fornece orientações práticas para um governante administrar seu território com êxito. Para ele o fundamental para cada Estado são as boas leis e os bons exércitos. A indicação de Nicolau Maquiavel é amoral.

Bodin – Irredutível defensor do absolutismo. Para ele o governo deveria garantir mais a ordem do que a liberdade, situação essa que só seria possível com um soberano absoluto.

Bossuet – Reafirmou e aprofundou as reflexões de Bodin, de modo a justificar os poderes absolutos da monarquia francesa. Bossuet também sustentou a concentração do poder nas mãos do soberano como uma necessidade, defendendo que os poderes ilimitados justificavam-se pelo fato de o soberano fazer apenas o bem. Tese relacionada a trechos da Bíblia.

Hobbes – Decidiu elaborar sua teoria política com o título de LEVIATÃ. Escreveu a respeito do estado de natureza. Entender a defesa do absolutismo. Para ele a natureza fez os homens tão iguais, quanto as faculdades do corpo e do espírito. Hobbes não afirma que os homens são absolutamente iguais, ele considera que todos são naturalmente egoístas, vaidosos, ciumentos e violentos. Segundo ele os homens brigam entre si pelo lucro, segurança e pela reputação.

Material de apoio:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário